O pai da mata que cuida da floresta, espírito do imaginário pan-amazônico

Autores/as

  • Leonardo Júlio Ardaia Universidade Federal de Rondônia
  • Ronilson de Sousa Lopes Universidade Federal de Rondônia

Palabras clave:

Mitos, Amazônia, Pai da Mata, Cultura, Ecocrítica

Resumen

A vida dos povos da floresta, das comunidades ribeirinhas e do homem do interior da Amazônia é marcada pela ação do imaginário, concretizado em narrativas orais, os causos, os mitos e as lendas. Longe de uma ideia comum de narrativa como ficção ou de mito como mentira, nesses espaços as histórias orais figuram com plena força social, agindo como regulador de atividades entre humanos e iguais, mas também, e principalmente, entre humanos e os não-humanos. Esse fator cultural subsiste na cultura amazônica em alguns lugares em que o imaginário amazônico não foi substituído por uma mentalidade ocidentalizada. A partir de tais considerações, buscamos investigar como esse imaginário regula as ações dos humanos sobre a natureza a partir da figura do Pai da Mata. Partindo de um estudo de caso, selecionamos algumas narrativas sobre esse ser mítico para refletir sobre sua relevância no imaginário e seu papel de regulador entre o homem e a natureza. Para tanto, partimos inicialmente da retomada do pensamento de autores que refletem sobre a cultura amazônica, como Paes Loureiro (2015) e Neide Godim (2012); para refletir sobre o mito amazônico dialogamos com autores que o estudam, como Valdir Vegini (2014, 2018) e Heloísa Correia (2015); e para refletir sobre a atividade humana na natureza permeada por esses mitos retomamos alguns autores ecocríticos, sobretudo Leonardo Boff (2011).

Publicado

2020-12-18

Cómo citar

Ardaia, L. J., y R. de Sousa Lopes. «O Pai Da Mata Que Cuida Da Floresta, espírito Do imaginário Pan-amazônico». Tenso Diagonal, n.º 10, diciembre de 2020, pp. 22 -34, https://tensodiagonal.org/index.php/tensodiagonal/article/view/272.

Número

Sección

Territorios Usurpados - artículos